POLIOMIELITE

 

 

Indicação: Proteção contra a infecção pelo vírus da pólio e suas complicações (paralisia infantil). A vacina oral contra a poliomielite (VOP) está disponível apenas no sistema público. A vacina injetável da poliomielite (VIP) só está comercialmente disponível em formulação combinada com outras vacinas.

 

Doença: A poliomielite é uma doença infecciosa causada pelo poliovírus (sorotipos 1, 2 e 3), que pode determinar paralisia flácida (permanente ou transitória) ou óbito. A infecção é mais comum em crianças, mas também ocorre em adultos.

 

Quem pode se vacinar: Crianças a partir de 2 meses. A apresentação isolada da vacina VIP é também recomendada para indivíduos que irão viajar para locais onde a doença é endêmica.

 

A vacina oral contra a poliomielite não deve ser utilizada em pessoas com imunodeficiência (inclusive portadores assintomáticos de HIV) e nem em contactantes desses indivíduos.

 

Os adultos que nunca foram vacinados, quando viajarem para áreas de risco (como o Continente Africano), devem receber, preferencialmente, pelo menos nas duas primeiras doses, a vacina com o vírus inativado (Salk), pelo risco de polio vacinal, que embora pequeno, é maior neste grupo do que em crianças. 

 


Existem dois tipos de vacina contra a poliomielite:

 

 


A imunização básica é feita em três doses a partir de dois meses de idade, com intervalos de dois meses (mínimo de 30 dias). O primeiro reforço entre 15 a 18 meses de idade e o segundo reforço entre quatro a seis anos. 

 

Contraindicações: Quadro febril agudo ou alergia a um dos componentes da vacina. A apresentação oral é de vírus vivos, sendo portanto contraindicada em pacientes imunodeficientes. A apresentação injetável é inativada, não havendo esta contraindicação.

 

Esquema de doses:

Crianças a partir dos 2 meses: três doses, aos 2, 4 e 6 meses de idade, um reforço entre15 e 18  meses e outro reforço entre 4 a 6 anos.

 

Indivíduos que viajarão para áreas de risco: dose única de VIP.

 

Eventos Adversos: A vacina oral pode raramente causar reações gastrintestinais discretas. A vacina injetável pode causar eventos locais como dor e vermelhidão.

 

Apresentações:

 

 

Fotos