GRIPE (INFLUENZA SAZONAL e H1N1)

 

Indicação: Proteção contra infecções causadas por vírus influenza (gripe) e suas complicações.

 

Doença: A gripe é uma doença infecto-contagiosa que afeta as vias respiratórias, causada pelo vírus influenza e facilmente transmissível. Seus sintomas são dores de cabeça, mal estar geral, febre alta e dores musculares, além de tosse e dor de garganta. A transmissão se dá através de gotículas no ar, passando de uma pessoa para outra.

 

Outras medidas que podem ser adotadas para evitar a infecção:

- Cobrir nariz e boca com lenço ao tossir ou espirrar. Utilizar lenços descartáveis;

- Lavar as mãos com água e sabão, especialmente após tossir e espirrar, e evitar tocar nos olhos, nariz ou boca. Limpeza com álcool gel também é eficaz para destruir os vírus;

- Evitar contato com pessoas com doença respiratória aguda. Pessoas com sinais e sintomas de síndrome gripal devem permanecer em casa, monitorar a temperatura e procurar atendimento médico imediato se apresentarem sinais de alerta para complicações;

- Para profissionais de saúde que têm mais contato com pacientes infectados recomenda-se a utilização de máscara e a proteção ocular ao atender os pacientes;

- Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal;

 

Em pessoas que já possuem outras enfermidades, tais como diabetes, doenças pulmonares ou cardíacas crônicas e aquelas com função imune reduzida, a gripe pode causar sérias complicações como a pneumonia, sinusite, otite e outras.

 

Ao contrário que muita gente pensa o resfriado e a gripe não são a mesma coisa . No resfriado comum geralmente os sintomas são leves tais como febre baixa , tosse e coriza, ao contrário da gripe que tem início súbito , com febre alta , dor no corpo, dor de cabeça , tosse e coriza importante.


No Brasil os casos de gripe ocorrem nos meses frios do ano (maio, junho e julho), elevando o número de falta a escola, trabalho, internações hospitalares, pneumonia e morte, sendo os casos mais graves em crianças antes de 2 anos e idosos.


A vacina é feita de vírus morto e a duração da proteção é de um ano, sendo necessário a revacinação anual.

 

O tempo decorrente entre a aplicação da vacina e a proteção costuma ser em torno de 15 dias.

 

A vacina de gripe contém três sorotipos de influenza, geralmente duas cepas do tipo A e uma do tipo B. Os sorotipos são sujeitos a mutações que levam a variações antigênicas frequentes e em intervalos relativamente regulares (principalmente o tipo A), produzindo variantes virais capazes de produzirem novos surtos a cada ano. Assim, baseando-se em vigilância mundial e pesquisas anuais envolvendo coleta de vírus ao redor de todo o mundo para a identificação destes variantes, é possível se prever quais cepas circularão no inverno subsequente, alterando-se desta forma as cepas virais que estarão contidas na próxima vacina, para cada hemisfério do planeta, de acordo com orientações da OMS.


Quem pode se vacinar: Crianças a partir de 6 meses, adultos e idosos.

 

Contraindicações: Quadro febril agudo, alergia (anafilaxia) a um dos componentes da vacina, alergia (anafilaxia) à proteína de ovo.

 

Esquema de doses:

Crianças de 6 a 35 meses: no primeiro ano em que são vacinadas, duas doses de 0,25 ml com intervalo de um mês entre elas. A partir de então, doses únicas anuais.
Crianças de 3 a 8 anos: no primeiro ano em que são vacinadas, duas doses 2 doses de 0,5 ml com intervalo de um mês entre elas. A partir de então, doses únicas anuais.

Adultos e crianças a partir de 9 anos: dose única anual de 0,5 ml.

 

Há indicação para gestantes no 2º e 3º trimestres de gestação, pois há menor risco de complicações, além de prevenir transmissão da mãe para o filho nos seis primeiros meses de vida do bebê. Não há contra indicações na amamentação.

 

Eventos Adversos: Febre, dor e vermelhidão no local da aplicação até 24/48 horas após a vacinação.

 

Via de aplicação: Intramuscular.

 

Disponibilidade: Rede Publica e Rede Privada

 

 

Fotos